ICSI – Injeção intracitoplasmática espermatozoide

O processo de estimulação ovariana, captação oocitária. e transferência de embriões são idênticos ao da FIV clássica.

No caso da ICSI, a fertilização é realizada com a introdução do espermatozóide  no interior do oócito. 

A ICSI está bem indicada para casais com o fator masculino moderado a grave e tem como vantagem sobre a FIV, o fato de não gerar dúvida quanto a fertilização do oócito, nas primeiras 24 horas de desenvolvimento embrionário

 

Transferência Embrionária

A transferência do(s) embrião (ões) é a etapa final do processo de reprodução assistida. Geralmente realizamos a transferência 72 horas após a captação, mas isso pode variar de acordo com o desenvolvimento embrionário. O procedimento costuma ser indolor.

Com o auxílio de um cateter especial levaremos os embriões para dentro da cavidade uterina sob visão ultrassonográfica. Você verá a gota que contém os embriões ser depositada no interior de seu útero. Ao fim, o embriologista verificará se o cateter não apresenta embrião remanescente. Não há necessidade de afastamento do trabalho, mas no dia da transferência aconselhamos repouso relativo.

Receba mais informações sobre Injeção intracitoplasmática espermatozoide.






Estimulação ovariana 

A estimulação ovariana é a segunda etapa do tratamento para quem vai realizar uma fertilização in vitro (FIV clássica ou injeção intracitoplasmática – ICSI). Nesse momento, solicitamos que a paciente aplique várias injeções de hormônios, O objetivo final é conseguir recrutar o maior número possível de óvulos sem maiores efeitos secundários para a saúde da mulher.

Este período é o que exige mais visitas da paciente à clínica, pois o estímulo precisa ser monitorado com ultrassonografias seriadas e eventualmente com dosagens hormonais. É preciso que você se organize em relação aos horários de trabalho e ao seu cotidiano, pois além das ultrassonografias, algumas vezes será necessário adquirir mais medicação.

 

Captação Oocitária e coleta de Sêmen 

A captação oocitária é a etapa que define o início do processo de alta complexidade.

O casal se apresenta no hospital e enquanto a mulher é submetida à aspiração dos óvulos, o homem coleta o sêmen nas dependências do centro de reprodução.

A mulher deve se apresentar em jejum de 8 horas, pois a aspiração dos óvulos ocorre sob sedação.